sexo, estragos e videotape

20604611_1628330597178088_1767302433332994876_n

no sábado (12.8), 18h:
conversa com Fernanda Young
SEXO, ESTRAGOS E VIDEOTAPE
na 11a. Feira do Livro de Jaraguá – Jaraguá do Sul (SC)
mediação Katherine Funke
entrada franca.

Sexo, estragos e videotape,
com Fernanda Young (RJ) – Pequeno Teatro

Um debate franco Fernanda Young, sobre seu último livro, “Estragos”, e também sobre sua escrita para outras áreas, como televisão e teatro. Escritora, atriz, roteirista e apresentadora de televisão brasileira, Fernanda Young é conhecida por não ter papas na língua e pela ferrenha defesa aos direitos das mulheres. Com 20 anos de carreira, ela é autora dos livros “Estragos”, “O Pau”, “A Louca Debaixo do Branco”, “O Efeito Urano” e “Dores do Amor Romântico”, entre outros. Apresentou entre 2006 e 2010 o programa “Irritando Fernanda Young” e foi roteirista das séries “A comédia da vida privada”, “Os Normais”, “Os Aspones”, “Surtadas na Yoga”, “Vade Retro” e “Edifício Paraíso” (em exibição na GNT).

 

 

SalvarSalvar

Anúncios

lançamentos: conto e poesia

tumblr_osycdeLb1U1w3z4ieo1_1280

“Coração de galinha” foi escrito em uma oficina de contos e depois integrado ao projeto “Sem Pressa” (Bolsa Funarte de Criação Literária). Foi publicado em 2012, na revista Balaio de Notícias, de Aracaju. Em 2013, saiu na edição T da revista Arte & Letra: Estórias, de Curitiba, e na antologia Popcorn unterm Zuckerhut – Junge brasilianische Literatur, da editora Klaus Wagenbach, de Berlim.

  • título: Coração de galinha

    autora: Katherine Funke
    ilustrações: Época Mouco
    gênero: conto
    número de páginas: 24
    formato: 12 x 18 cm
    tiragem: 50 exemplares
    capa impressa a laser sobre papel colorplus
    costura manual aparente
    miolo impresso em papel offwhite livre de ácidos
    quanto? R$ 22 (+ R$ 4 de frete econômico)

    COMO COMPRAR?
    Pague online com cartão de débito ou crédito via PagSeguroUOL.
    https://pag.ae/bdlPB67

    *


“LUCIDA SANS” traz poesias de Katherine Funke. É um livro pequenino, feito em folhas pautadas, que convidam o leitor a também escrever versos. Capa carimbada com ilustrações e design de Pierre Themotheo. O livro inaugura o selo de poesia da Editora Micronotas. 

  • Detalhes do produto

    título: LUCIDA SANS
    autora: Katherine Funke
    gênero: poesia
    número de páginas: 40
    formato: 8,8 x 12, 4 cm
    tiragem: 50 exemplares
    capa carimbada
    costura manual aparente
    miolo impresso em papel offwhite livre de ácidos
    quanto? R$ 38 (+ R$ 4 de frete econômico)

    COMO COMPRAR?
    Pague online com cartão de débito ou crédito via PagSeguro UOL:
    https://pag.ae/bhl4NVq

    É preciso estar cadastrado no sistema da PagSeguro para concluir a compra. Após a confirmação de pagamento, você receberá um email da editoramicronotas [ ] gmail.com , solicitando seu endereço de entrega.

SalvarSalvar

na Feira Solar ETC – Curitiba

feirasolar_etc.jpg

estarei lá em Curitiba
na Feira Solar ETC
com o Projeto Armazém
e os livros da Micronotas

e no final de semana seguinte,
São Paulo, na UGRA FEST. 

SalvarSalvar

Arte da Palavra no Sesc Joinville

blog-sesc

Esta semana (4/4/17), tive o prazer de mediar dois encontros da etapa de Circuito de Autores do programa Arte da Palavra do SESC, na unidade do SESC de Joinville (SC). Pela manhã e à noite,  Walther Moreira Santos (PE), 48, e Ithalo Furtado (PI), 31, conversaram entre si e com o público.

Interagindo o tempo todo com a plateia (formada em parte também por autoras e autores de várias idades e trajetórias), os convidados falaram principalmente sobre estratégias de publicação, divulgação, mercado, participação em concursos e premiações, relacionamento com contemporâneos, mídias e processos criativos.

foto: Jorge Gumz

Ao final de cada sessão, os dois autores indicaram leituras marcantes e inspiradoras. Compilei esta breve lista útil a todo louco por literatura – também para que se possa entender melhor o estilo de cada um:

livro favorito:

WALTHER: Grande Sertão – Veredas, João Guimarães Rosa.
“Volto a este livro a cada sete anos, para mim é sagrado.”

ITHALO: O Estrangeiro, de Albert Camus.
“Livro marcante, modificou completamente minha forma de ver o mundo.” 

indicações de leituras contemporâneas:

WALTHER:
1. Tudo o que tenho levo comigo, de Herta Mülller.
2. O assassino cego, de Margaret Atwood.
3. A fugitiva, de Alice Munro.

ITHALO:
1. Sem vista para o mar, de Carol Rodrigues.
2. A Puta, de Márcia Barbieri.
3. Balés, de Bruna Beber.

Para acompanhar  a agenda do Arte da Palavra, consulte o calendário do SESC da sua cidade.

 

texto: Katherine Funke
_ _
fotos: Jorge Gumz / SESC Joinville

 

oficina de fanzine em Joinville

Inconsciente Coletivo 10 #somostodosum →

estaremos lá com a
OFICINA LIVRE DE FANZINE

– venha fazer um zine, estudar dobras e formatos e conversar sobre melhores práticas para sua publicação caseira independente!

programação completa no site: http://inc.art.br/10

fanzine-inc

zines e livros no Surto

14991232_1104346309685472_6746619110450211558_o

sábado, dia 12: passe na mesa 11 d’ O Festival Surto e pegue comigo o seu exemplar de”Cabelo Verde”. a arte da capa do número 1 [foto do cartaz] é de Igor Gôri. o número 2 está lindão, com capa de Bruno Aziz (BA). além disso teremos outros zines e livros autorais. mesa 11. mesa on-ze! #surto#camboriú #feiradeimpressos #ofestivalsurto #zine #zineCabeloVerde

É difícil, Brigite

s23.png

conto escrito durante a oficina de criação literária “O conto em transe” – 17.09.2016 

Aquela noite nunca sai da minha memória. É difícil pra mim, Brigite, esquecer teu nome, teu noturno e sereno nome, versão azul de Netuno, verão calmo do meu futuro, ou meu ex-futuro, sei lá, agora já nem sei mais.

Desejo puro é perdição e a perda de um mundo, desconforto de eterno vão.

Mas a noite do mundo só deixou de ser infinita quando Deus decidiu criar o dia. Antes disso, Adão e Eva não precisavam se preocupar com a luz. Nem contigo, Brigite.

O sol conversa com o topo da montanha até que todas as lâmpadas sejam acessas no vale. Na montanha, índios descobriram uma planta que antecipa o anoitecer de uma vida inteira.

Entendo.

Sempre soube, aliás.

Wish you are here e uma teoria muito louca são duas combinações próximas: eu tenho a teoria de que você sempre precisa estar distante de mim, Brigite, ou do contrário não poderei enlouquecer cantando Wish you are here. 

Aqui, tua carta.

Descobri há quatro dias que você foi embora, Brigite. É difícil, à noite. Mas este ano não haverá a noite mais longa do ano. Queimei todos os calendários da casa. Não haverá data alguma daqui por diante, nem mudança de estação.

O tempo parou há quatro dias.

Neste momento: o cheiro das cinzas, teu perfume, o pão no forno. Vou ter um banquete de café e pão com Schmilco. “A marquesa saiu às cinco horas”. Pra ver como minha dor me enfeia, Brigite. Sou capaz de frases banais. Sou capaz de mais, mas também de frases banais. Tá. Sou só uma fã de Wilco. Mas sei de algo: Edifício Brigite, apartamento 301, teu velho endereço, pode vir a ser o teu novo destino, um dia. Não mais o meu.

Mas, Brigite, essa tua carta é mesmo uma piada: toda cheia de piedade – um bilhete de compaixão pela minha mísera pessoa só porque um dia eu te amei. Quase a devolvo, devoro o carteiro.  O carteiro, na volta ao correio, deve ter meditado sobre a noite profunda ao redor dos meus olhos. Talvez ele não consiga dormir, Brigite, viu o que você fez? E se ele tiver filhos, como eu?

É difícil.

Sim, a tua pergunta na carta: não: não vou mudar de ideia sobre a porta dos fundos. É ali que o sol noturno ressoa. E vai ser sempre assim.

Katherine Funke, durante as oficinasnobarba.tumblr.com