Lucida Sans [trecho]

um melancólico, quando vê um dia rosa e claro,
escuta a consciência de um jeito tão absurdo e raro
que faz versos quase simbolistas, musicais e alucinados…

“onde os tons de rosa… os tons de rosa… ”
rosa, agora rosa, agora rosa, agora rosa, agora
é tão raro o rosa aqui
que leva ao blues,

atravessado, travessia,
ela sabe desse azul e mesmo assim

chega tarde ou cedo demais

no melhor e pior dia de sua vida

todo este céu rosa,
e nenhum agora possível

trecho de Lucida Sans

Anúncios

Autor: katherinefunke

http://twitter.com/micronotas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s