more than tweeting Geisler. she deserves it

10295970_855710921123246_3257356292912461150_o
[ na imagem, Patrícia Galelli, em ilustração para o marca-páginas de Cabeça de José ]

Luisa Geisler’s ideias about (woman) writing , babe, that’s we are talking about today: her excellent article
“Eu escrevo como mulher, sim”.
http://oglobo.globo.com/cultura/livros/luisa-geisler-eu-escrevo-como-mulher-sim-14626000

A ideia da hashtag #leiamulheres2014, de Luisa Geisler, me faz pensar: que mulheres tenho lido, ou admiro, ou quero ler ainda?

Então lá vai uma lista imediata – nomes citados de memória, na ordem em que surgirem – por categoria (ca-ra-ca!!, vou passar horas fazendo isso, já sei – são 12:55 agora, vamos ver que horas termina):

1) tenho lido
————–
Carol Bensimon – Todos nós adorávamos caubóis foi o melhor romance brasileiro que li este ano. Curiosamente, Também curto demais os artigos para o blog da Cia das Letras.
Luisa Geisler – acabo de ler este artigo dela, e sempre estou atenta.
Noemi Jaffe – comprei o e-book Comum de Dois e me diverti à beça. A verdadeira história do alfabeto é meu livro de cabeceira.
Angélica Freitas – ela é incrível e presenteou a humanidade com a força de Um útero é do tamanho de um punho.
Patrícia Galelli – Cabeça de José é incrível, entrevistei-a sobre o livro para a publicação independente Ultralits. agora estou lendo Gávea, conjunto de pequenos contos lançado pelo selo Formas Breves.
Ana Cristina César – claro. Estou no momento com Crítica e tradução. Procuro urgentemente um bom exemplar de A teus pés.

2) já li e admiro
——————
Anaïs Nin – com ela fico pensando que um dia chego lá. (rs)
Alice Munro – que contista da porra! Tenho quase todos os livros traduzidos e publicados em português. Meu desafio é ler no original.
Kátia Borges – poeta que foi colega de trabalho de alto nível.
Cíntia Moscovich – Essa coisa brilhante que é a chuva tem uma beleza secreta e ao mesmo tempo uma linguagem super simples e acessível. Gosto dessa ambiguidade que a autora deixa como marca.
Márcia Denser – seus contos com uma certa veia sexual and junkie têm ritmo perfeito, alucinado e cadenciado, um certo blues.
Celina Portocarrero – as poesias me tocam, ela é demais. Seu trabalho como tradutora, também, perfeito.
Hilda Hilst – porra.
Mariana Paiva – baiana que ainda vai nos encher de Bahia.
Karina Rabinovitz – sinto-me feliz de viver na mesma época que essa poeta incrível, também da Bahia.
Anna Akmáthova – poeta russa que fala por mim, às vezes. Se não a conhecem, leiam já. Aqui.
Katherine Mansfield – além de ser minha xará, tem uma escrita muito inteligente. Adoro os finais ambíguos, as cenas construídas como só ela sabia fazer.
[ai meu deus, são tantas…! vou pular para a próxima lista, senão não termino…]

3) quero ler
————
Isak Dinensen – na verdade, conheço muito pouco dessa escritora dinamarquesa – o pouco citado e referenciado por Raymond Carver. Pois é.
Érika Mattos da Veiga, Natércia Pontes – são minhas colegas na antologia Desordem e já tem outros livros publicados. Da Natércia, descobri uma veia bacana para tradução em seu site oficial.
Állex Leila – ainda não li, mas quero muito ler. tenho aqui um romance autografado por ela, está nos meus planos de verão.
Margareth Atwood – li a biografia antes de ler os livros dela. Acreditem. Loucura minha.

O.K. Vou publicar este post incompleto. Há muitas mulheres a serem lidas.

Estou com Geisler:
“Sugiro ler mulheres, e só.”

* * *

para fins de registro correto, listo aqui alguns adendos de dia seguinte:

1) lendo
——–
Virgínia Woolf – a coleção de contos lançada pela CosacNaify não sai do lado do sofá da sala. Volto a ela pelo menos uma vez por mês.
Marguerite Yourcenar – na verdade, estou lendo a biografia dela, depois ter lido alguns contos.
Paloma Vidal – estou  acompanhando o blog dela e a Sala Grumo .
Mariana Ianelli – grande poeta, que também sabe ser boa cronista da publicação Rubem.

2) já li e admiro
—————–
Gertrude Stein – no verão passado, comparei duas traduções brasileiras de Três Vidas e aprendi um bocado sobre o ritmo de Gertrude. Agora quero procurar o que Luci Collin tem traduzido, ainda não vi.
Clarice Lispector – claro! Mas não tudo, e não o tempo todo.
Adriana Lisboa – indico Rakhushisha aos espíritos sensíveis e amantes da obra de Bashô!
Carola Saavedra – quanto mais leio, mais gosto. Preciso ler O Inventário das Coisas Ausentes – seu romance mais recente.
Verônica Stigger – gosto das estranhezas de Stigger e do modo como ela apresenta as histórias. Adorei Delírio de Damasco, editado em Santa Catarina.
Lygia Fagundes Telles – ela tem cada história! musa.
Simone de Beauvoir – ainda adolescente, houve um tempo em que quis devorá-la, quero dizer, suas obras completas. Preciso retomá-la, ler adulta com certeza é diferente.

3) quero ler
————–
…e agora vou ter de deixar por incompleto de vez.
ó listas, vício interminável!

Anúncios

Autor: katherinefunke

http://twitter.com/micronotas

3 comentários em “more than tweeting Geisler. she deserves it”

    1. Sim, sim! Digo o mesmo, te leio e leio mais algumas grandes escritoras mulheres, mas essas listas pegam a memória da gente e espremem de um jeito muito forte! Lembrei – só nas últimas horas – também de mais umas dez autoras de que gosto muito, e esqueci de listar! Entre elas, Adélia Prado, Marina Colasanti, Dorothy Parker, Mariana Paiva, Cora Coralina (na categoria ‘já li e gosto pra caramba’) e Doris Lessing (na categoria preciso ler urgente): Valeu pela dica de Sylvia, conheço-a pouco. Leiamos mais mulheres! Urgente! Gratidão, Raquel!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s