(( k_f)) caymmi é que sabia viver

Um dia vou entender Dorival Caymmi. Por enquanto, sou apenas uma admiradora, quase diletante até mesmo como fã. E agora vou lá recuperar o tempo perdido. Estudar.

O que eu sei, até aqui, não difere muito do que eu sabia até ontem: cada vez que ouço canções como “O dengo que a nêga também” fico um pouco mais baiana n’alma (talvez um dia também no gingado).

E com aquelas composições em que Caymmi filosofa sobre algo mais do que a beleza das mulheres morenas, como “O vento”, vai chegando devagarinho dentro da gente uma calma, uma paz, um silêncio…

Anúncios

Autor: katherinefunke

http://twitter.com/micronotas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s